As vantagens de comer verde

Sentimentos comuns de fadiga, tensão muscular e até mesmo cãibras ou tremores musculares, que se acentuam mais a noite, podem ser resultado da deficiência do mineral magnésio (também de potássio). Muitas pessoas se vêem refletidas nestes sintomas, que não revelam a existência de doença, mas sim uma sensação persistente de desconforto, o cansaço que representa para o organismo a tensão muscular constante.


Se se analisam os hábitos alimentares atuais, não é difícil que a médio e longo prazo se reflita física e psiquicamente a falta desses minerais. São as verduras de folha verde, os frutos secos, legumes e cereais integrais (principalmente o germe de cereais), os alimentos em que são abundantes. Mas comer legumes, e acima de tudo, comer a cada dia as duas porções de legumes ou verduras recomendado pelos órgãos de saúde pública e nutrição, continua sendo uma matéria pendente para grande parte da população. A uma curta hábito de comer esse tipo de alimento diário, e menos ainda frutas secas e alimentos integrais, podem explicar o aparecimento de longo prazo de cansaço permanente e lesões musculares, ou a sensação de sistema e de pernas pesadas e inchadas.


São várias as razões nutricionais que aconselham comer verde. Principalmente porque a sua ausência se reflete na saúde física e no estado de ânimo. São a fonte natural mais concentrada em fibras, corantes e vitaminas antioxidantes; além disso, sua riqueza em minerais como o potássio e o magnésio, que participam diretamente na contração e relaxamento muscular, tem suas repercussões no estado nutricional tanto de quem as consome, como de quem não. O fato de que são a fonte natural mais concentrada em fibras, corantes e vitaminas antioxidantes; e a sua riqueza em minerais como o potássio e o magnésio, que participam diretamente na contração e relaxamento muscular, tem suas repercussões no estado nutricional de quem as consome ou não as inclui de forma habitual.


Saúde muscular


São necessários, pelo menos, duas porções diárias de hortaliças, para fornecer ao organismo todos os nutrientes. O magnésio está distribuído em nosso corpo, dentro e fora das células. Sua forma extracelular intervém na transmissão nervosa e muscular (neuromuscular), e desempenha um papel importante no relaxamento muscular e o bom funcionamento do músculo cardíaco (coração). O magnésio intracelular faz parte da matriz óssea. Se qualquer pessoa pode notar a falta de magnésio no seu tônus muscular, a falta deste mineral em atletas adquire ainda mais valor. Este mineral desempenha, em equilíbrio com o cálcio, um papel importante na função do músculo, em seus movimentos de relaxamento e contração. Um défice de magnésio traria uma excitação nervosa e muscular excessiva (cólicas, mialgias ou dor muscular intensa), batimentos cardíacos irregulares e fraqueza. Além disso, este mineral está envolvido em processos metabólicos de transferência e liberação de energia. O esforço muscular que se faz durante o esporte (alguns esportes são mais exigentes do que outros), gera perda de magnésio, e a falta do mesmo conduz a uma redução da capacidade de resistência e de adaptação ao esforço. Daí que os atletas devem ter presentes os vegetais a cada dia como fonte essencial deste mineral.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *